Thursday, February 1, 2018

A Pequena Fadette - George Sand

Linked by...


Foi Giuseppe Tomasi de Lampedusa, que no seu livro "O Leopardo" mencionou a autora George Sand. Sim, autora e não autor, como se poderia pensar. Tal como Mary Ann Evans, já aqui lida neste blog (sob o pseudónimo George Eliot), George Sand é o pseudónimo da autora francesa do século XIX, Armandine Aurore Lucile Dupin. Supõe-se que ambas terão recorrido aos pseudónimos masculinos pelos mesmos motivos, nomeadamente, para que suas obras fossem aceites nos meios literários, uma vez que a literatura escrita por mulheres era usualmente considerada inferior.

Achei bastante interessante o artigo da wikipédia sobre George Sand / Armandine Aurore Lucile Dupin, considerada a maior escritora francesa, pelo que se estiverem interessados, dêem uma olhadela.

Quando procurámos na altura um título da autora para representar a referência feita por Lampedusa, deparámo-nos com esta edição disponível numa plataforma de troca de livros online (winkingbooks). Foi desta forma que o escolhemos para seguir a ligação , tendo ficado à espera na estante desde Setembro de 2014.

Finalmente foi agora lido no âmbito de um desafio da Maratona Literária Outono-Inverno, da qual vos tenho vindo a falar em posts anteriores. Desta feita resolvi lê-lo para o desafio "Ler um livro que te possa trazer conforto". Julguei que uma literatura infanto-juvenil como esta, ainda para mais numa edição ilustrada pudesse ter tal efeito em mim, uma vez que não são raras as vezes que estes livros nos fazem regressar às memórias da nossa infância.


Linked synopsis... 


"Dois irmãos gêmeos, Landry e Sylvinet, filhos de uma família abastada, vivem uma infância feliz no vilarejo de La Cosse, no século XIX. Eles crescem e Sylvinet não suporta a idéia de separar-se do irmão, que deve se casar com a sobrinha do rico patrão. Mas Landry percebe que está apaixonado pela pequena Fadette, uma garota selvagem, cuja avó é curandeira. Feia, mal-vestida, mas viva e maliciosa, Fadette é vista um pouco como feiticeira pelos habitantes do vilarejo. Landry vai renunciar à felicidade para cumprir o desejo de sua família? Ou vai abandonar o irmão e a família para ficar com quem ama?"

Linked opinion...


Esta leitura, tal como eu esperava, revelou-se muito agradável. É uma história juvenil muito bem escrita e interessante, que se desenrola a um bom ritmo e se lê rapidamente. O facto desta edição ser ilustrada também lhe confere um colorido especial.

Apesar da sua leveza aparente, a história nada tem de fútil ou superficial. São retratadas, com muito cuidado e realismo, as condições de vida de uma época e de um local, nomeadamente da França rural do séc. XIX. Como viviam os camponeses, as rotinas do dia a dia, os valores, a sua nobreza de carácter, o  trabalho, as dificuldades, e até as diversões e festas da aldeia, tudo nos é contado com grande conhecimento de causa. 

A história em si, traz com ela também reflexões mais profundas. É uma história essencialmente sobre relações humanas e sobre o amor em várias das suas formas. A amizade, o ciúme, a inveja, o amor fraternal e o amor romântico são alguns dos assuntos que pode encontrar neste livro.

A história começa por descrever a relação entre dois gémeos verdadeiros ao longo do seu desenvolvimento, de crianças a jovens adultos. Acompanhamos a sua evolução e crescimento, surgindo no início da idade adulta um amor "impossível" que vai afectar as relações entre os personagens do livro.

História juvenil à qual não falta uma forte moral subjacente, este é um livro que apesar de não vos dizer para irem a correr ler, tenho a certeza que não se arrependerão se o decidirem fazer. Tenho pena de não o ter lido antes da adolescência, altura onde calculo que me poderia ter causado um maior impacto.

good book, liked it

Linked opinion by others...  


Linked books... Last Link!


Não há referências neste livro a outros livros ou autores, pelo que estamos perante um "Last Link", o último livro de uma cadeia. O "Link Inicial" ("First Link") desta cadeia foi o livro  "A Vida de Pi" de Yann Martel. Na edição que lemos, surgiu um outro título do autor, enquanto publicidade da editora: "Beatriz e Virgílio", ligação essa que aceitámos e seguimos. Yann Martel nesse livro, mencionou "Di Lampedusa e o seu Leopardo", fazendo assim a ligação ao livro "O Leopardo" de Giuseppe Tomasi Di Lampedusa. Por fim, e como já referimos no início deste post, Di Lampedusa mencionou a autora George Sand o que nos conduziu ao presente título, onde a nossa "viagem" termina. Foi esta uma excelente viagem, recheada de experiências de leitura diversas, como podem ler nos posts sobre os livros que formaram esta cadeia. 

Aqui fica uma representação gráfica desta nossa viagem pelos livros:


Linked dance... 


(dança tradicional francesa)

(antiga dança popular de Espanha e suas colónias)

Linked place...

nota: houve referências a outros locais, mas este foi o único que conseguí apurar com toda a certeza, ser o local a que a autora se referia.

Arthon
(França)

Linked saints... 

Santo Andoche

Linked liturgy... 

As Vésperas
(Liturgia das Horas)

Linked order of merit... 


Medalha da Legião de Honra

Linked looked up word... 

malsão - nocivo à saúde; que tem saúde frágil; que tem más intenções = maldoso, mal-intencionado.

2 comments:

  1. Por onde começo? Pelo "O Leopardo" que li muito jovem e adorei. Vi tantas vezes o filme, também, e sei que o verei muitas mais. É excelente!
    "A Pequena Fadette" também foi lido muito cedo. Lido e relido...mas em fotoromance. Sim, será estranho, mas eu sou do tempo em que se lia o "Modas e Bordados" de onde se copiavam as roupas que as costureiras nos faziam e nos faziam sentir à la mode e esse romance aparecia nas últimas páginas. Não foi certamente a melhor maneira de conhecer a obra, mas era divertido.

    ReplyDelete
  2. :) Obrigada Helena pelo seu comentário. Fez mesmo voltar a outros tempos. Lembro-me de em miuda folhear fotoromances da minha tia, que achava muito engraçados, e também me lembro dessas revistas. A minha mãe era nessa tempo costureira e as revistas eram uma grande fonte de inspiração :). Pode até não ter sido a melhor forma de conhecer a obra, mas acho deliciosa :)

    ReplyDelete