Friday, September 4, 2015

Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll


Linked by... 
Já era tempo de apresentar esta obra  que possui várias ligações a outras leituras do nosso blogue, e que acreditamos que virá a ter muitas mais por se tratar do clássico que é. As obras já lidas pelo Linked Books responsáveis por nos guiarem até esta leitura foram:

Linked synopsis...
"- Cada vez mais estranhíssimo! - ela estava tão estupefacta que por momentos se esquecera como se falava corretamente. - Agora estou a crescer como se fosse o maior dos telescópios! Adeus, pés!" "Fiz a minha heroína descer pela toca do coelho… sem fazer a mais pequena ideia do que iria acontecer a seguir", escreveu Lewis Carroll ao descrever como criou Alice uma tarde, em 1862, para entreter a sua amiga Alice Liddell. Os seus mundos mágicos do País das Maravilhas retratam uma ordem virada do avesso. Mas por entre o humor anárquico e os jogos de palavras, quebra cabeças e enigmas brilhantes, há comoventes momentos de nostalgia pela infância perdida. Cento e cinquenta anos após a sua primeira publicação, Alice continua, sem rugas, a arrancar gargalhadas."
fonte: wook

Linked opinion by other bloggers...

  • opinião de Célia no blog "Estante de Livros"
  • opinião por Cláudia de Sousa Dias no blog "HÁ SEMPRE UM LIVRO... à nossa espera!"

  • Linked opinion... 
    Engraçado como este blog me tem surpreendido (muito pela positiva). Para além de colher prazer na leitura de obras que não conhecia, penso que consigo elevar o meu nível de cultura geral através das pesquisas que pratico no decurso da realização de um post. Vejamos porquê.

    Esta data [2015] foi provavelmente a mais adequada para dar início a este post e para proceder à leitura desta obra. Sem ter sido premeditada, acabou por coincidir com a celebração dos 150 anos da obra, mais concretamente a 04 de Julho de 1865, dia em que é actualmente celebrado o "Dia da Alice", um detalhe que não tinha conhecimento. Em 1862, enquanto passeava de barco no rio Tamisa com uma amiga e duas irmãs dela, Lewis Carroll deu os "primeiros passos" na elaboração desta obra, ao contar-lhes uma história, na qual se reflectiam várias experiências de vida. Não sei se terá sido de forma intencionada, mas o nome da amiga (Alice Lidell) deu vida à personagem principal.

    Só em língua inglesa podem-se contar mais de 100 edições, tendo sido traduzida em muitas outras línguas. A minha edição, ou seja, a que me emprestaram (sim, acertaram, mais um livrinho cedido pela Roberta, uma das administradoras do blog FLAMES), é uma distribuição da Global Notícias, Publicações S. A. e pertence à colecção Biblioteca de Verão. Obrigado Roberta (once more) :-D

    Outra coisa que não sabia foi a revelação da verdadeira identidade de Lewis Carrol, o pseudónimo adoptado por Charles Dogson, um matemático de carreira. Nessa incursão pelo mundo da pesquisa fiquei chocado com uma suspeita de pedofilia que ronda o autor, mas isso é um tema que foge à finalidade do blog e prefiro que pesquisem por vós mesmos.

    Apesar de ser um ícone da literatura inglesa, pessoalmente não gostei do estilo, por achar que o autor faz um grande abuso de "fantasia". Ou seja, inicialmente apreciei a imaginação do autor, a premissa de uma  menina a cair numa toca e depois a deparar-se com um mundo mágico, sem dúvida que promete. Mas de um momento para o outro é a vez do autor cair - no ridículo em vez de uma toca. Os diálogos e a evolução de toda a trama não fazem sentido algum, nem com um GPS me saberia situar em parte alguma de todo o enredo. Ridículas são também as estrofes das várias cantigas que aparecem no decorrer da leitura [ou terá sido a má tradução?]. Acho que a parte mais bem conseguida foi a descrição dos personagens. Aí sim, qualquer criança fica encantada ao conhecer um Chapeleiro Louco, a Rainha de Copas e as suas guardas, o Coelho, o Gato... fora isso, acho que o Lewis Carrol teve de recorrer à sua verdadeira profissão e começar a fazer contas para terminar a história. Desculpem-me todos os aficionados da Alice, mas acho que esta obra foi mal equacionada e teve uma nota negativa.

    Infelizmente, uma história que tanto me proporcionou prazer em criança ao ver na tv as adaptações para desenhos animados, acabaram por se revelar uma verdadeira perda de tempo, quando passei à leitura da obra. Duvido que volte a dar uma nova oportunidade ao autor, fiquei verdadeiramente desiludido. Mas isso é apenas a minha opinião, pode ser que a vossa seja totalmente oposta à minha e venham aqui ralhar comigo. Aliás, quero lançar um desafio, leiam e deixem ficar em forma de comentário o vosso veredicto.

    Linked people...
    Rei Guilherme "O Conquistador"
    Arcebispo Stigand
    Linked animals...
    Fox Terrier (pêlo duro)
    Arganaz
    Dodó
    Linked game...
    Campo de croquet
    Linked movies...


    "Alice no País das Maravilhas" na RTP 1 em 1987 (disponível no youtube)
    Esta série terá sido o meu primeiro contacto com Alice



    Linked mithological figure...
    Grifo
    Linked profession...
    Lacaio de libré
    Linked looked up words...
    badanal - substantivo masculino 1. [Informal] Desordem. 2. Lufa-lufa.
    narguilé - substantivo masculino Espécie de cachimbo de água, frequente em países orientais e do Norte de África
    pândego - adjectivo e substantivo masculino Patusco, estroina.
    rainúnculo - substantivo masculino Ranúnculo. Palavras relacionadas: borboleta.