Thursday, October 9, 2014

Tempo de Espionagem - Agatha Christie


Linked by...
Trata-se da primeira vez que eu (Alípio) apresento um "First Link", ou seja, um livro que não surge no blog referenciado por outros livros. Não estando para já "linkado" a outros, constitui um novo ponto de partida, um novo início.

Apesar de não serem muito frequentes os livros que se constituem enquanto "links iniciais", existem algumas formas de surgirem neste blog. Este livro em particular surge, por nos ter sido sugerido por Miguel Pestana na plataforma Goodreads. O título que ele nos sugeriu foi "N ou M?" sendo "Tempo de Espionagem" o título correspondente em português.

Temos assim a agradecer a Miguel Pestana (blogue "Silêncios que Falam") pela sugestão, mas também  a Roberta Frontini (blogue FLAMES) por me ter cedido o exemplar que vos trago aqui hoje.

Ainda antes de ler este livro, devo dizer que serei suspeito ao falar dela. A sua autora foi a responsável por um dos meus gostos literários predilectos (policias), tornando-se numa das minhas escritoras favoritas. Facilmente se percebe o porquê de a apelidarem de "A Rainha do Crime". A edição que me chegou em mãos, pertence à "Livros do Brasil" Lisboa e é o nº 161 da "Colecção Vampiro". Fico também muito satisfeito por me caber a mim a leitura do primeiro livro de Agatha Christie que este blog acolhe.

Linked synopsis...
"Um agente inglês é morto na Escócia, durante a Segunda Guerra Mundial. As suas últimas palavras foram: "M ou N. Song Susie". Este agente estava a tentar descobrir nazistas infiltrados no comando inglês. Já maduros, Tommy e Tuppence passam a colaborar com o Serviço Secreto Inglês na investigação. Para isso, hospedam-se numa pensão repleta de velhinhas simpáticas e de homens de negócios, acabando por se envolver numa cerrada teia de crimes e espionagem."

Linked opinion...
Quando vi que este título constava da nossa lista de livros "a ler", pensei para com os meus botões "Alípio, tens de fazer este post, é a tua autora favorita, e é um policial, o que há de melhor?". As expectativas para a sua leitura estavam ao rubro, e fiz-me acompanhar dele até à praia, onde o devorei em grande parte.

Foram 195 páginas de puro prazer. Agatha Christie, em minha opinião, consegue tecer um dos casos de espionagem mais bem elaborado de sempre. Tal como nas obras anteriores que li de sua autoria, torna a adoptar o seu estilo próprio, repleto de personagens, onde quase todos são pretensos suspeitos, o que nos obriga a uma leitura mais atenta, alerta e à espera de indícios que confirmem ou refutem as nossas suspeitas. Adoro a forma como a autora consegue induzir-nos em erro criando, maliciosamente, uma linha de raciocínio incorrecta na mente do leitor. E quando achamos que descobrimos o mistério, eis que a autora tece novos contornos, apresenta-nos novos factos, sugerindo-nos um novo suspeito. Aconteceu-me por vezes achar que a autora me apresentava demasiadas personagens o que me fez sentir um pouco confuso. Felizmente ela acaba por colmatar esta "falha" situando-me e enquadrando a personagem.
Quem já tenha eleito um livro favorito da sua autoria sem ler este, certamente que terá de ponderar a sua escolha, pois este encontra-se na sua mais alta categoria.

Para mim este livro foi o cartão de visita para o casal Beresford composto pelo Tommy e pela Tuppence, duas personagens que eu conhecia apenas de nome e que fazem parte da lista de detectives a que Agatha Christie deu vida. Este simpático casal é dono de uma cumplicidade desmedida e de uma perfeita sintonia. Mas não se deixe enganar que não se trata de um romance, mas sim de uma obra que nos reserva uma boa dose de acção, suspense e claro, mistério. No decorrer desta trama, situada durante a 2ª Guerra Mundial, o casal será então recrutado e enviado não para um local de crime típico, mas para os meandros da espionagem.
Se gostam realmente de um bom policial, este certamente irá encher as medidas e, espero eu, deixar-vos desejosos por acompanhar Tommy e Tuppence em mais um dos seus casos...

Linked opinion by others... 
opinião por Amanda Aureliano em "Instante do Livro"

Linked books...

Litle Jack Horner - Miles Kelly (surgiu o título da rima infantil "Little Jack Horner" enquanto livro que era lido a uma criança. No site da Almedina é disponibilizada em formato e-book, esta versão das publicações  Miles Kelly, e por isso a escolhemos para representar esta referência)

Era uma Vez uma Velha - Ellery Queen

Hansel e Gretel - Brothers Grimm (as personagens principais desta obra foram referidas no livro)

Alice no País das Maravilhas - Lewis Carroll (foi referida a "Rainha Branca", uma das personagens de Alice no País das Maravilhas)

Os Dois Cavaleiros de Verona - William Shakespeare (Shakespeare foi mencionado por uma das personagens deste livro, e foi escolhido este título para representar esta referência, por já se encontrar na nossa lista de livros a serem lidos).

Linked personalities...





Joan Blondell

Linked religious figures...


Linked places...


Linked clothes...


Linked plant...
Assa-fétida

Linked objects...


Linked movies...


"The Pirate" (1948)

Linked looked up words...
adenoidal adj. relativo a adenóides, relativo a massas ou crescimentos em diferentes locais do corpo
alacridade - s.f. Particularidade de álacre; qualidade do que é intenso; em que há vivacidade; alegria ou jovialidade.
histriónico - quando a pessoa fica incomodado quando não é o centro das atenções e usa a aparência física para chamar atenção ou quando fala de forma muito impressionista e carente de detalhes, é teatral demais.
valetudinário - Diz-se de, ou indivíduo de compleição muito fraca, doentio, enfermiço, achacadiço, ou até inválido.
fâmulo - s.m. Criado, servidor, serviçal.
Funcionário subalterno de comunidade religiosa ou tribunal eclesiástico.
Fig. Homem servil, bajulador.
ígnea - adjectivo
1. Que tem fogo ou é de fogo. = ARDENTE
2. Formado pela acção do fogo.
3. [Geologia]  Que resulta do arrefecimento do magma (ex.: rocha ígnea). = MAGMÁTICO

No comments:

Post a Comment